TED e DOC – diferenças e peculiaridades

TED e DOC são tipos de transferência interbancária de recursos. Distinguem-se pelos limites de valor e tempo de compensação. TED significa Transferência Eletrônica Disponível e DOC quer dizer Documento de Ordem de Crédito.

TED DOC TED e DOC – diferenças e peculiaridades

DOC – Documento de Ordem de Crédito

O DOC pode ser realizado para transferir valores de até R$ 4.999,99. O DOC é feito mediante compensação, da mesma maneira como os cheques, e é efetivada na noite da data de processamento, portanto o saldo fica disponível no dia útil seguinte. Se o DOC for emitido fora do horário, ele fica agendado para o próximo dia útil. Esta operação não é estornável.

TED – Transferência Eletrônica Disponível

O TED pode transferir valores acima de R$ 1.000,00, desde março deste ano, e tem a vantagem de ficar disponível na conta do destinatário no mesmo dia, poucos minutos após emitir a ordem.

Tarifas, tipos e devoluções

Tanto no TED como no DOC há a cobrança de uma tarifa por parte do banco emitente, variando de banco para banco. Em dias atuais a tarifa gira em torno de R$ 13,50 por operação.

As transações podem ser do tipo C, entre clientes de diferentes titularidades, ou D, para uma conta da mesma pessoa em outro banco (mesma titularidade). Para realizar um TED ou DOC é necessário informar as seguintes informações do destinatário:

  • Nome completo
  • Nº de CPF e/ou CNPJ
  • Banco
  • Agência
  • Nº da conta

Caso haja inconsistência na informação fornecida a operação não será processada, o recurso voltará para o banco emitente ou para conta corrente do solicitante. A tarifa paga não será restituída.

Eis alguns códigos e suas respectivas descrições para a devolução de um TED ou DOC:

  • 40 Moeda inválida.
  • 51 Divergência no valor recebido.
  • 52 Recebimento efetuado fora do prazo.
  • 53 Apresentação indevida.
  • 54 Ausência ou irregularidade do carimbo de compensação (ordem bancária e ficha de compensação, exceto boletos de cobrança).
  • 55 Ausência ou irregularidade da autenticação mecânica.
  • 56 Transferência insuficiente para a finalidade indicada no DOC – Documento de Crédito.
  • 57 Divergência ou não-preenchimento de informação obrigatória nos DOCs e Ordens Bancárias.
  • 58 Crédito destinado à conta de poupança em outras instituições.
  • 59 Ausência da expressão “Transferência Internacional em Reais – Natureza da Operação”.
  • 61 Papel não-compensável.
  • 62 DOC “D” – Com divergência na indicação do número do CPF / CNPJ.
  • 63 Registro inconsistente.
  • 64 Arquivo lógico não-processado ou processado parcialmente.
  • 66 DOC “D” – De conta individual (único CPF) para conta conjunta (2 CPFs) e vice-versa.
  • 67 DOC “D” – Sem a indicação do tipo de conta debitada ou creditada.
  • 68 DOC “E” – Conta com titularidade distinta.

Conclusão

Para transferir valores entre R$ 1.000,00 e R$ 4.999,99 tanto o TED quanto o DOC podem fazer esse serviço, ficando à escolha do cliente ser quer realizar por um ou outro. Preferivelmente use o TED, que é mais rápido e tem a mesma tarifa do DOC.

Assim com os cheques, boletos bancários e os cartões de crédito, o TED e o DOC são usadas como formas de pagamento.

4 Comments

  1. “Desde aquela época -houve- grandes problemas…”

  2. Se o TED caiu tanto, por que ainda existem pessoas que utilizam o DOC?

  3. tinha uma certa dúvida, sobre essas formas de pagamentos, mas esse pequeno texto, tirou minha dúvida. rs valeu.

  4. recebi um recurso em fevereiro, somente em março percebi que foi recebido indevidamente, posso solicitar que o banco devolva a TED recebida em minha conta?